← Blog

História - Anderson Buiu

Toda criança tem o direito de aprender brincando

Tudo começou quando meus pais, Dona Mercedes e Seu José Barbosa, vieram de Minas para tentar a vida em São Paulo. Estava tendo uma ocupação em um terreno da Prefeitura (Jardim Ibirapuera) e foi lá onde passei a minha infância assistindo  meu pai beber e agredir a minha mãe. Eu sentia muita raiva.

Na adolescência, resolvi sair da escola, inventei de acompanhar um amigo pra fumar um baseado e acabei ficando por 14 anos nas drogas. Até que um dia fui agredido e insultado sem ter feito nada. Naquele momento eu reconheci que era usuário de drogas e que precisava mudar.

Tive seis mulheres fantásticas na minha vida, que me inspiraram e fizeram a diferença na minha trajetória e na minha mudança.

A primeira foi a minha mãe, que me deu amor e acreditou em mim. A segunda foi a dona Andréia. Eu sempre admirei artes e grafite e ela me deu a oportunidade de fazer o curso para jovens que cumpriam medidas socioeducativas. Foi onde eu aprendi a pintar. Fiquei lá por 3 anos. Depois me mandaram pra Fundação Dixtal, onde eu fiz curso de contação de histórias. 

Foi lá que conheci a Ana Paula, uma pedagoga incrível que me ajudou a falar os “nãos” que muitas vezes a gente tem que falar na vida. A quarta mulher fantástica, foi a Dona Eda, que me acolheu como um filho dela. Ela foi a pessoa que falou: “eu quero você trabalhando na minha escola”. E por último, a minha esposa, Elisa, que me acompanha e apoia no Projeto Viela e na vida diariamente.

Depois dessas experiências eu precisava criar um projeto que ajudasse as crianças a desenvolverem alguma coisa dentro do próprio território. O Cine Viela e o Futebol & Leitura foram um sucesso e eu entendi que esse era o meu propósito. Passamos a atender em torno de 150 crianças e temos 14 pessoas trabalhando com a gente.

Eu sempre digo que a mudança começou em mim. E o Projeto Viela me levou muito mais além de onde eu pudesse imaginar. Tudo para entender que a favela é um lugar tão importante quanto qualquer outro lugar do mundo e que as mudanças precisam ser feitas por lá, sem precisar se mudar. Por isso que o Viela é um lugar de luta para que toda criança tenha o direito de aprender brincando.


Novas histórias em breve

Ajude a criarmos novos caminhos

Doar agora